Pages

terça-feira, 31 de maio de 2011

Prefeito de São Pedro da Água Branca é afastado do cargo

O Ministério Público do Maranhão solicitou e o Judiciário concedeu, em caráter liminar, o afastamento do cargo do prefeito de São Pedro da Água Branca, Vanderlúcio Simão Ribeiro, por ato de improbidade administrativa. A sentença do juiz Joaquim Silva Filho, da Vara da Fazenda Pública da comarca de Imperatriz, da qual São Pedro da Água Branca é termo judiciário, foi proferida nesta segunda-feira, 30.

Ainda na sentença, o magistrado determina que assuma a função o vice-prefeito. Acrescenta que o presidente da Câmara Municipal de São Pedro da Água Branca seja informado para as providências atinentes à substituição do gestor e que os estabelecimentos bancários nos quais o município possua contas sejam notificados, para que, a partir desta decisão, não mais reconheçam a titularidade do prefeito afastado.
De autoria da promotora de Justiça, Nahyma Ribeiro Abas, titular da Promotoria de Defesa do Patrimônio Público e da Probidade Administrativa de Imperatriz, a Ação Civil Pública que motivou o afastamento deveu-se ao fato de o prefeito estar deliberadamente descumprindo decisões judiciais que garantem a reintegração de servidores públicos aos seus cargos e pagamento retroativo de seus salários. Para a representante do Ministério Público, o ato do prefeito teria motivação política, já que os servidores foram aprovados em concurso público feito na gestão de um adversário político.
Conforme consta da ação, o prefeito Vanderlúcio Simão Ribeiro, assim que assumiu o cargo, em 2009, suspendeu a eficácia dos atos de convocação, posse e nomeação de 235 servidores públicos municipais aprovados em concurso público realizado em 2007.
Além disso, o gestor municipal contratou em 2011 mais de 100 pessoas para ocuparem as mesmas funções a que têm direito os servidores exonerados, privilegiando em alguns casos pessoas do seu grupo político.
Nahyma Ribeiro Abas acrescenta ainda o fato de o prefeito estar alegando que a realização do seletivo em 2011 ocorreu para atender Termo de Ajustamento de Conduta com o Ministério Público. “Isso não é verdade. Pelo TAC 007/2011 deveriam necessariamente ficar excluídos do seletivo as funções referentes aos cargos públicos que estão sub judice e com decisões reintegratórias sem efeito suspensivo”, esclarece a promotora.
No entanto, o prefeito Vanderlúcio Simão Ribeiro realizou seletivo para 86 vagas, que na sua maioria dizem respeito aos cargos do concurso de 2007. “O requerido vem praticando condutas ilegais, imorais, desonestas e injustas, especialmente atentando contra os interesses de dezenas de servidores públicos que aguardam há meses o cumprimento de decisões judiciais de reintegrações aos cargos públicos de que são titulares”, analisa a promotora de Justiça.
AFASTAMENTO DO CARGO
Para justificar o afastamento do cargo, a representante do Ministério Público aponta o fato de que, como chefe do Executivo, o prefeito poderá dificultar o andamento das investigações, “seja por meio de ameaças das testemunhas, com remoção, demissão etc. seja, ainda, utilizando-se do poder de seu cargo, para forjar ou engendrar contraprovas que venham a elidir o objeto da presente ação”.
Nahyma Abas conclui afirmando que a permanência de Vanderlúcio Simão Ribeiro no cargo de prefeito de São Pedro da Água Branca “é nociva, não só aos servidores públicos que foram exonerados, mas à comunidade de um modo geral, que há anos vem recebendo serviços públicos prestados por pessoas contratadas sem aferição de sua qualificação e capacidade técnica por concurso público”.
(CCOM-MPMA)

Romário convoca Ricardo Teixeira à Câmara para esclarecer denúncias de corrupção

O presidente da CBF, juntamente com membros do alto escalão da Fifa, foi acusado de estar envolvido em casos de corrupção envolvendo a eleição de Rússia e Qatar como sedes das Copas de 2018 e 2022
O ex-jogador e atualmente deputado federal Romário fez um pedido à Câmara para que convocasse o presidente da Confederação Brasileira de Futebol, Ricardo Teixeira, a comparecer em Brasília para esclarecer os casos de corrupção de que está sendo acusado na Fifa. A Comissão de Turismo e Desporto da Câmara, da qual Romário é vice-presidente, aprovou a proposta por unanimidade nesta terça-feira. 

"Nada tenho contra o presidente da CBF. Tenho até uma boa relação, não de amigo, mas uma boa relação. Mas a cada dia surgem novas acusações e acho pertinente a presença dele aqui para responder algumas questões", disse o ex-jogador de futebol.

Romário também destacou que o Brasil já tem enfrentado muitos problemas por conta do atraso nas obras da Copa do Mundo de 2014 e o envolvimento de uma pessoa como Ricardo Teixeira em escândalos de corrupção atrapalham ainda mais nos preparativos para o Mundial.

"A última coisa que o país precisa é mais escândalos de corrupção para interferir no processo de andamento das obras e qualificação profissional que esses grandes eventos esportivos exigem de um país sede. Isso deveria ser feito com a respeitabilidade e a transparência que o povo brasileiro merece", completou o deputado.

As denúncias contra Ricardo Teixeira na Fifa se tornaram recorrentes principalmente depois da escolha de Rússia e Qatar para sediar as Copas do Mundo de 2018 e 2022, respectivamente. O ex-presidente do comitê de candidatura da Inglaterra para sediar o Mundial, David Triesman, acusou não só o brasileiro como também Jack Warner, presidente da Concacaf, Nicolás Leoz, presidente da Conmebol, e Worawi Makudi, presidente da Federação Tailandesa de pedirem propina em troca do apoio à candidatura inglesa.

Na última segunda-feira, a Fifa decidiu arquivar as denúncias contra Ricardo Teixeira e todos os outros envolvidos, por falta de provas. A entidade máxima do futebol alegou que não há sustentação nas acusações e que, por isso, não há nada para ser investigado.

Imprensa de São Francisco do Brejão em busca de qualificação profissional

ASSIB promove oficina de Comunicação Social
A Associação de Imprensa de São Francisco do Brejão (ASSIB), cumprindo uma de suas atribuições estatutárias, promove sua Primeira Oficina de Comunicação Social. O encontro foi realizado no dia de ontem, domingo, 29 de maio, na Escola Municipal Raimundo de Moraes Barros. Homens e mulheres em atividade, e simpatizantes da área, passaram boa parte do domingo, das 8h às 13h e das 14h às 17h, atentos aos ensinamentos do instrutor, jornalista Edmilson Sanches. Com a exposição de vasto material bibliográfico, discussões, debates e troca de experiências a primeira oficina da ASSIB cumpriu seu objetivo. O de contribuir intelectualmente com os comunicadores brejaoenses. A Associação, percebendo o interesse da maioria das pessoas em atividades e, sendo estes, carentes de informações começa a pautar a formação como um de seus principais objetivos.

Recém-fundada, março de 2011, a ASSIB, primeira entidade representativa da classe em Brejão, começa a mostrar a que veio. Representar a classe e viabilizar politicas públicas em prol da categoria é importante, mas, principalmente no caso local, onde a maioria não teve ainda sequer a oportunidade de participar de um único encontro voltado a área, forma-los, ética e profissionalmente, estes amantes da comunicação social, passar a maior missão da ASSIB.

O mais incrível foi ver que todos, sem exceção, os inscritos participaram da oficina pela manhã e pela tarde. Isso demonstrar que o instrutor tem controle do assunto e cumpriu bem o seu trabalho, mas acima de tudo, demostra que a classe estar faminta por informação. Um grande passo na busca do conhecimento é querer aprender, e isso ficou provado, ontem.

Com o tema Ética e Comunicação, a primeira oficina de Comunicação Social conseguiu levar para a sala de aula a maioria dos comunicadores em atividade, e mais que isso levamos uma significativa parcela de pessoas alheias ao assunto, mas simpatizantes da matéria.

Logo após ser concluída a primeira experiência, os participantes da oficina, os da área e os demais, já fecharam entendimento para que ainda este ano seja realizada pelo menos mais uma oficina.

A ASSIB volta a se reunir, ainda, nesta semana, para fazer um balanço da oficina e para deliberar alguns temas, como as resoluções que cria a ASSIB Jovens Profissionais, para interessados a partir de 15 aos 18 anos, e a Assessoria de Imprensa da entidade.

O instrutor, jornalista Edmilson Sanches, resumiu sua fala sobre o encontro dizendo que “a ASSIB está de parabéns”. Para o aluno Udson Marcos, segundo ele foi muito positivo “Foi bom demais, já estou ansioso pela próxima”.

“Não é fácil implementar novos paradigmas, mas a ASSIB nasceu com esta responsabilidade e consciência. Possibilitar o acesso à informação, em busca de qualificação, e até o alcance do registro profissional, é nosso objetivo. Tapar os ouvidos para as críticas e abrir os olhos para visualizar as oportunidade e contribuir com os comunicadores e com a sociedade, que também ganha em ter pessoas qualificadas, é o nosso lema”, finalizou o presidente da ASSIB, radialista Carlos Ferreira.
Ascom/ASSIB


Uso de celulares pode provocar câncer, diz OMS

Uso de celulares pode provocar câncer, diz OMSLONDRES (Reuters) - O uso de celulares pode aumentar o risco de ocorrência de certos tipos de câncer no cérebro em humanos, afirmaram especialistas em câncer da Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta terça-feira.

Os especialistas também disseram que consumidores devem pensar em formas de reduzir sua exposição.
Um encontro de 31 cientistas de 14 países na Agência Internacional para a Pesquisa sobre o Câncer (Iarc, na sigla em inglês) da OMS afirmou que uma análise de todas as evidências científicas disponíveis sugere que o uso de celulares deve ser classificado como 'possivelmente cancerígeno'.
A classificação pode fazer com que o corpo de saúde da Organização das Nações Unidas revise suas orientações sobre celulares, afirmaram cientistas da Iarc, mas é necessário fazer mais pesquisas antes de dar uma resposta mais definitiva sobre qualquer conexão entre a doença e o uso dos aparelhos.
A OMS já dissera anteriormente que não havia evidências o suficiente para que se estabelecesse uma conexão entre o uso de celulares e o câncer.
(Reportagem de Kate Kelland)

TV Esperança canal 17 é inaugurada em Açailândia

m_DSC01742A emissora tem uma programação 100% voltada para a família, é um canal pertencente a Igreja Batista da Lagoinha em Belo Horizonte MG, e no Maranhão é a primeira filial aberta, as demais acompanham apenas pela internet ou a cabo.

A inauguração oficial da TV que ganha o nome do Ministério liderado pelo apóstolo Antônio Pereira, aconteceu na tarde-noite desta terça feira, 30.
A emissora inicia com cerca de 12 funcionários e deve atingir um raio de 70 quilômetros e, irá transmitir uma programação local com entretenimento, sociedade, família, jornalismo entre outros gêneros.
m_DSC01745
A cerimonia aconteceu no templo da Igreja Batista Missionária e contou com a presença de várias lideranças de diversas áreas e de empresários locais.
A vinda do senador Magno Malta não aconteceu como estava previsto, mas ele mandou seu representante, estavam presentes também alguns advogados como Dr. Ernos Sorvos e Dr. Sérgio Vieira que atenderam o convite do Ap. Antônio que ofereceu uma bela festa de inauguração.
m_DSC01760
Também estava presente o vereador Márcio Aníbal que sempre prestigia os cultos e programações evangélicas na cidade, além do parlamentar, o pastor Joabe de Brasília veio congratular o povo de Açailândia pela conquista da TV.
Para o presidente da emissora local, essa é uma conquista de grande repercussão para todos os açailandenses, “A TV Esperança é um sonho que Deus tornou real, não me esqueço do dia em que isso foi gerado no nosso coração quando Deus através de uma palavra nos disse que um dia teríamos uma emissora para abençoar as famílias açailandenses, estou feliz por este momento, não apenas por ter uma emissora nova na cidade, mas principalmente por oferecer uma programação digna para a família da nossa cidade, sabemos que não é fácil manter um canal como esse, mas somos confiantes em Deus que conseguiremos segurar essa benção trazida por Deus para nos abençoar, obrigado a todos que nos ajudaram e vão continuar ajudando, a TV Esperança é nossa”, disse o Apóstolo Antônio Pereira, presidente da emissora no município.
m_DSC01765
Para o empresário e médico Dr. Jofre esse é um marco para a sociedade açailandenses, “Hoje a cidade ganha mais uma emissora, mas não apenas mais um canal, ganha um referencial para a família, é bom saber que podemos deixar nossos filhos assistindo TV e ter a certeza de que nada que vai passar na tela irá distorcer a educação que estamos dando a eles, e o melhor de tudo isso é saber que a palavra de Deus será sempre o principal foco ali, parabéns a direção da TV e a todos nós que ganhamos muito com a Rede Super, a nossa TV Esperança”, enfatizou Dr. Jofre.
Depois das apresentações formais e dos discursos das autoridades o evento foi encerrado com coquetel oferecido aos convidados, a partir de hoje a emissora já pode ser assistida com sinal definido no Canal 17, a direção lembra que ainda faltam alguns ajustes básicos para que toda a cidade receba com qualidade o sinal da TV Esperança, isso deverá ser resolvido nos próximos dias.
m_DSC01753

Dia Mundial sem Tabaco: cigarro pode matar 8 milhões até 2030


(por Paula Laboissière, Agência Brasil,Brasília-DF., citada pelo Jornal do Brasil-RJ))

O cigarro deve matar em 2011 quase 6 milhões de pessoas em todo o mundo – dessas, 600 mil são fumantes passivos.
O número representa uma morte a cada seis segundos. Até 2030, a estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS) é que 8 milhões de pessoas podem morrer em consequência do fumo.

A OMS classificou o tabaco como um dos fatores que mais contribuem para a epidemia de doenças não contagiosas, como ataques cardíacos, derrames, câncer e enfisema. O grupo é responsável por 63% de todas as mortes no mundo. Dados indicam que metade dos fumantes deve morrer em razão de uma doença relacionada a esse hábito.

No Dia Mundial sem Tabaco, lembrado nesta terça-feira,31/05, a OMS listou avanços no enfrentamento ao cigarro. Entre os destaques estão países como o Uruguai, onde os alertas sobre o risco provocado pelo cigarro ocupam 80% das embalagens. A China, Turquia e Irlanda também receberam elogios por leis que proibem o fumo em locais públicos.
Entretanto, menos da metade dos países que aderiram à Convenção de Controle do Tabaco (2003) e que enviaram relatórios à OMS registraram progresso no combate ao fumo. Apenas 35 de um total de 65, por exemplo, registraram aumento nos investimentos para pesquisas no setor..

Um estudo feito pelo Ministério da Saúde mostra que entre 2006 e 2010 a proporção de brasileiros fumantes caiu de 16,2% para 15,1%. Entre os homens, a queda foi maior – o hábito de fumar passou de 20,2% para 17,9%. Entre as mulheres, o índice permaneceu estável em 12,7%. Pessoas com menor escolaridade - até oito anos de estudo - fumam mais (18,6%) que as pessoas mais escolarizadas - 12 anos ou mais (10,2%).

• Meu comentário:
A “grande imprensa” destacou a ofensiva da indústria cigarreira no público-alvo “adolescente/jovem”, centrando fogo na oferta de cigarros com sabores mentolado e de chocolate...

Me lembro que no passado já teve essa ofensiva,mas o “mercado” brasileiro reagiu, não aceitou, só queria saber de ‘nicotina’ purinha...
Na base da ‘psicologia’, a indústria do tabaco anda na procura e atração de nova ‘clientela’, o que é uma bandidagem sem tamanha...

Para ela, o público adolescente seria fácil de seduzir, ludibriar...
Em Açailândia do Maranhão, nota-se baixo índice de consumo entre adolescentes, aparentemente bem abaixo dos números nacionais.

O cigarro é uma desgraça, custa caríssimo a nossa nação. Eu por exemplo tenho enfisema (depois de duas tuberculoses), certamente agravadas pelo cigarro, que traguei “desesperadamente por vinte e cinco anos”, e já tive custeado pelo SUS uma boa parte de meu tratamento, contínuo e intenso...Tem agora o exemplo do “Teodoro”, das novela das nove da Globo (mas este não precisa do SUS, mas mesmo assim, custa caro pra nação...)
O Brasil até que conta com uma boa política pública de combate ao cigarro: propaganda proibida (ao contrário do álcool, ‘droga consentida, social’, que hipocrisia e disparate! Consentida para assassinar, como aconteceu na noite do domingo, 29/05, com aquele irresponsável alcoólatra que matou o motorista do Expresso Açailândia linha São Luís, no Trecho Sêco...); etc., etc.

E a “lei do fumo” até que pegou... E mesmo aqui, se constata uma ‘consciência maior’, um repúdio e indignação com quem fuma em local público: as pessoas ‘fumantes passivas’ reclamam, fumantes se mancam e respeitam (ao contrário dos/as alcoólatras, sempre mais ousados/as e salientes, efeitos da ‘euforia’ inicial da droga...)

A ‘treva’ é o contrabando do cigarro: gente entendida no assunto garante que mais da metade do cigarro consumido é ‘paraguaio’, uma porcaria milhares de vezes que a nicotina bandida do tabaco comum...

Quanto a mim, é a vida: faço parte da estatística da OMS, claro que não vou até 2030, o danado do cigarro vai me matar muito antes...

Por Eduardo Hirata

Dia Mundial sem Tabaco

Médicos alertam para aumento das chances de câncer entre os fumantes

A vontade de parar de fumar acompanha muitos fumantes. O cigarro é hoje, segundo a Organização Mundial de Saúde, a causa de 30% a 40% das mortes por câncer no mundo e mata, por ano, quase 5 milhões de pessoas.
Para alertar sobre os perigos do tabagismo, foi criado o Dia Mundial sem Tabaco. Além do câncer de pulmão, os efeitos do tabaco são devastadores e causam danos em todo o corpo. A médica Célia Tosello, chefe de Departamento de Oncologia Clínica do Instituto Brasileiro de Controle do Câncer (IBCC), alerta para os outros males. "Aém da conhecida correlação entre o hábito de fumar e maior risco de câncer de pulmão, vários outros tipos de câncer estão associados ao tabagismo".
"Alguns trabalhos da literatura confirmam o maior risco para os tumores de rim, fígado, trato urinário (incluindo bexiga), pleura (mesotelioma), leucemia mielóide, pâncreas, cavidade nasal e seios paranasais, estômago, trato aero-digestivo alto e colo uterino", lista ela, mostrando que o perigo é ainda maior do que pensamos.
Para as mulheres, o tabagismo tem consequçencias ainda piores e pode estar relacionado ao câncer de mama. Um estudo realizado recentemente pelo Departamento de Comportamento de Saúde do Roswell Park Cancer Institute, nos EUA, comprovou que mulheres que vivem ou trabalham em ambiente sem cigarro têm menor propensão ao desenvolvimento do câncer de mama. Além disso, os estados americanos com um número menor de mulheres fumantes apresentaram um índice significativamente menor de morte por câncer de mama.
Célia Tosello afirma ainda que o cigarro pode estar ligado a outro tipo de câncer: o de cólon."Devemos considerar que a ação e a agressividade dessas doenças são potencializadas pelo hábito de fumar". Os tumores na cabeça e na área do pescoço, como como lábios, fossas nasais, boca, garganta, laringe, faringe, nódulos linfáticos, glândulas salivares e glândulas tireóide, podem ser potencializados em até 15 vezes.
Uma pesquisa realizada pelo Setor de Oncologia do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo, o Icesp, aponta que cerca de 95% dos pacientes com algum destes tumores são fumantes ou têm histórico de tabagismo. O cigarro está associado a 92% dos pacientes homens com câncer de boca e a 67% das mulheres.
Mesmo com esses dados alarmantes, no Brasil 16% da população é fumante, o que corresponde a um número de 32 milhões de pessoas. No mundo, o número de tabagistas corresponde a 1,1 bilhão de pessoas. Este número aumenta aind mais se levarmos em conta os fumantes passivos.
Para o diretor-clínico do IBCC, Marcelo Alvarenga Calil, não há dúvidas de que é preciso vencer o tabagismo para ganhar a luta contra o câncer. "Combater o tabagismo é uma das principais atitudes para uma melhor qualidade de vida e, principalmente, para diminuir drasticamente as chances de desenvolver um câncer. Apesar de saber que o câncer pode ser causado por diferentes motivos, temos ciência de que o tabaco potencializa as predisposições".

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Sindicato dos metalúrgicos de Açailândia realizará festa para a categoria

Açailândia – O Sindicato Metalúrgico de Açailândia estará realizando no dia 11 do mês de junho a festa dos metalúrgicos na Maçonaria por traz do Posto Bambu no Parque das Nações, a festa terá inicio às 10 horas da manhã.


Esta é a primeira festa da classe realizada pela nova diretoria.

A festa é em comemoração aos 22 anos de fundação do STIMA, as conquistas, avanços e projetos realizados com sucesso pela entidade.

De acordo com o presidente Jarles Adelino, a festa de confraternização dos metalúrgicos reunirá entre mil a 1200 pessoas, entre filiados e convidados, além dos filiados e suas famílias o evento contará a presença de representantes do movimento sindical de todo país, também marcará presença lideranças politicas ligadas ao movimento sindical metalúrgico de algumas partes do Brasil, afirmou Jarles.    

Durante a festa haverá música ao vivo, Bebidas e churrasco, além de pipocas, picolé e brinquedos para a diversão das crianças.

Vale lembrar que a festa é somente para os Associados do STIMA e convidados.

Quem ainda não é filiado poderá se filiar ao STIMA até o dia do evento e participar da festa dos Metalúrgicos de Açailândia dia 11 de junho na Maçonaria por traz do Posto Bambu.
Já estar sendo preparado o segundo show de prêmios do STIMA para o mês de outubro.

Carlos Cristiano

Municípios maranhenses avançam na conquista do Selo UNICEF Município Aprovado

Açailândia mobiliza para desenvolver os temas de “Participação Social”
Em todo Maranhão, 113 municípios que aderiram ao Programa Selo UNICEF Município Aprovado Edição 2009-2012 começam uma nova etapa de atividades rumo à melhoria da vida de cada criança e adolescente. Dos 154 municípios inicialmente inscritos na iniciativa, 113 realizaram o 1º Fórum Comunitário do Selo UNICEF, em 2010, e agora são convidados a desenvolver atividades em temas da Participação Social. Realizado pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), com apoio da Petrobras e Rede Energia, o Selo UNICEF conta, no Maranhão, com a parceira técnica da Escola de Formação de Governantes do Maranhão e o Grupo de Apoio às Comunidades Carentes do Maranhão.
Ainda em 2009, todos os municípios inscritos receberam uma linha de base organizada pelo UNICEF com um conjunto de 33 indicadores, pesquisados em fontes oficiais do governo brasileiro, na área da Saúde, Educação, Assistência Social e Proteção. No decorrer de 2010, todos foram estimulados a realizar um diagnóstico participativo para compreender melhor esses indicadores e a situação de vida dos meninos e meninas em seu município.
 O diagnóstico foi, então, discutido com a comunidade durante o 1º Fórum Comunitário do Selo UNICEF (realizado aqui em Açailândia em setembro de 2010) e, a partir daí, foi elaborado Plano de Ação com prioridades para a Infância e a Adolescência.
“Os municípios experimentaram uma nova forma de fazer a gestão municipal, integrando os vários setores e valorizando a participação social”, avalia Eliana Almeida, coordenadora do UNICEF no Maranhão. Agora, o desafio é tirar o plano o papel e trabalhar para melhorar os indicadores. 
A coordenadora completa que todos os municípios que realizaram o 1º Fórum e construíram seus planos de ação merecem destaque.  “Neste momento, não fizemos nenhuma avaliação do avanço dos indicadores, portanto, ainda não podemos ressaltar o desempenho de nenhum participante”. Eliana esclarece que essa avaliação será feita apenas em 2012.  
Além da evolução dos indicadores, contará para a conquista do Selo, a capacidade do município em promover a participação social de crianças, adolescentes e suas famílias. Este eixo inclui a realização de dois fóruns comunitários e de atividades temáticas, envolvendo especialmente as escolas. 
Esta etapa inicia-se agora em maio e vai até abril do próximo ano. Nesse período, crianças e adolescentes deverão ser envolvidas em atividades relacionadas aos temas de Esporte e Cidadania; Cultura e Identidade: Comunicação para a Igualdade Étnico-racial; Educação para a convivência com o semiárido; e Mudança Climática e o impacto na vida de crianças e adolescentes. A proposta das atividades foi apresentada durante o 4º ciclo de capacitação, com encontros regionais em Morros, Timon, Lago da Pedra, Porto Franco, São José de Ribamar e São Bento. 
“Os municípios receberam com bastante interesse e entusiasmo esta nova etapa. Nossa expectativa é que possamos realmente avançar na garantia do direito de cada criança e adolescente participar das discussões e decisões que afetam suas vidas, aproveitando os atrativos dos temas do Esporte, Cultura, Identidade e Meio Ambiente”, conclui Eliana Almeida. 
·         Em Açailândia do Maranhão, os temas de “Participação Social” estão sendo  desenvolvidos por sete (07) escolas municipais. 
(Com informações do UNICEF/Maranhão, citado pela Agência Matraca e da Articulação Açailândia do Selo UNICEF)

“PROJETO AÇÃO SAÚDE”: AÇAILÂNDIA, FUNDAÇÃO VALE E CANAL FUTURA DÃO OS PRIMEIROS PASSOS

Representantes da Vale (Rafael Nunes, Diretor de Relações com a Comunidade para a região de Açailândia) e do Canal Futura (Deborah Ferreira e Marisa Vassin) visitaram nossa cidade nesta quinta-feira, 26/05, e reuniram-se pela manhã na Prefeitura e à tarde na sede do COMUCAA/Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Açailândia. 
No encontro da tarde, as representantes do Canal Futura, Deborah e Marisa, fizeram uma rápida apresentação do “Projeto Ação Saúde”, iniciativa da Fundação Vale, que conta com a consultoria do Canal Futura e apoio técnico da FIOCRUZ.
Participaram do encontro vespertino o Presidente do COMUCAA., Siley Elcen Santos, as Conselheiras Maria Sousa Moraes e Vilma da Silva Barbosa (representam a Secretaria Municipal de Saúde no COMUCAA); a Secretária Executiva do Conselho, Maria de Fátima Silva Sousa; as adolescentes Eliana Lima da Silva e Jaqueline da Silva Brito, da Comissão Juvenil do Fórum dos Direitos da Criança e do Adolescente/Fórum DCA Açailândia; a representante do Fórum DCA Açailândia, Diomar da Silva Freire; o Secretário Municipal de Cultura, João Bosco Gurgel; o Coordenador de Projetos da Secretaria de Municipal de Saúde, Paulo Coelho dos Santos, e o Conselheiro Tutelar José Alves Bezerra.
O próximo passo do “Projeto Ação Saúde” em Açailândia deverá ocorrer em cerca de vinte dias, sendo um encontro, ampliado, de apresentação formal  do Projeto e anúncio das primeiras atividades e cronograma, aos Conselhos Municipais COMUCAA, de Saúde e Assistência Social. 
Conheça o Ação Saúde

Colaborar para a melhoria da saúde coletiva e da família, priorizando a saúde materno-infantil é o objetivo do Ação Saúde, uma iniciativa da Fundação Vale construída e realizada com a participação direta e integrada dos municípios onde o programa é implementado. Para promover a atuação em rede, o Ação Saúde estrutura os grupos de trabalho em células de promoção da saúde.

As células são unidades ativas e plurais compostas por profissionais de saúde como médicos, enfermeiros e agentes de saúde – além de educadores, lideranças comunitárias, mulheres, jovens, instituições locais e da participação direta das Secretarias Municipais de Saúde. Juntos, os participantes constroem um ambiente de diálogo e mobilizam os participantes para a otimização das ações voltadas para a resolução de problemas e para a promoção da saúde preventiva.

O Ação Saúde conta com a consultoria do Canal Futura e apoio técnico do Laboratório de Avaliação de Situações Endêmicas Regionais, da Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca (LASER/ ENSP/Fiocruz) e das prefeituras dos municípios atendidos.

Metodologia do Projeto Ação Saúde 
O fortalecimento das redes locais e a soma de esforços são adotados como estratégias de mobilização social para a implementação do Ação Saúde. Gestores locais, profissionais da área,lideranças comunitárias e instituições com atuação social são sensibilizados para a definição do problema prioritário, em relação a saúde materno infantil, que afetam os indicadores de saúde locais.

As células definem um Plano de Ação baseado em fatores que favorecem ou dificultam a implementação planejada e o processo de mobilização social. São realizadas oficinas de formação presenciais e à distância utilizando como suporte o kit Ação Saúde - um amplo e diversificado material informativo composto por uma série de DVDs com filmes curtos que apresentam dicas práticas sobre o tema.

Também foram criados os guias de Formação e Tutorial, com orientações para o uso dos vídeos e informações sobre saúde. Aliado a outros impressos e audiovisuais produzidos pelo Ministério da Saúde e universidades, esse material guia as ações de mobilização dentro da comunidade. As células se comportam como multiplicadoras do conhecimento e formam novas células em processo progressivo. O Ação Saúde realiza o monitoramento das ações e avaliação das atividades para reorientar o projeto.

A etapa piloto do Ação Saúde foi implementada em dois municípios do Maranhão: Arari e Santa Rita. O programa está sendo levado para outras cidades do estado, como São Luís (Vila Embratel e Anjo da Guarda), Anajatuba e Itapecuru-Mirim.

Conquista do Projeto Ação Saúde

O primeiro resultado alcançado pela Ação Saúde foi a expressiva receptividade e adesão das Secretarias Municipais de Saúde. O programa já sensibilizou 435 lideranças comunitárias, educadores e profissionais de saúde locais que se apropriaram da metodologia e partiram para o planejamento de ações integradas voltadas à população com maior vulnerabilidade aos problemas de saúde materno-infantil identificados como prioritários.

O programa já formou 179 agentes promotores de saúde e distribuiu 236 kits educativos. A utilização do material impresso e audiovisual facilitou a comunicação entre as partes envolvidas. Os profissionais capacitados realizam atividades de conscientização em espaços como postos de saúde, escolas e associações comunitárias. Os moradores dos municípios atendidos já notaram a mudança nos profissionais, a melhoria no atendimento e no diálogo com as lideranças locais.

Já foram criadas 18 células de promoção de saúde, multiplicadas a partir das primeiras células, para atuação em rede e a conectividade entre as organizações — proporcionada pelos encontros organizados pelo Ação Saúde. Esse fato colabora para o fortalecimento de ações e para a eficácia de iniciativas públicas, governamentais e não governamentais.
O projeto prevê a continuidade e expansão no estado do Maranhão e no Pará, atingindo, até 2012, vinte municípios na área de atuação da Vale e Fundação Vale.

(com informações da Fundação Vale)

VALQUÌRIAS: AGARRADOS A UM FIO DE FUMAÇA...

O “Grupo Cordão de Teatro” lança novo e instigante espetáculo 
“O espetáculo tem esse nome para lembrar VALQUÍRIA, a usuária de ‘crack’ mais conhecida de nossa cidade, porém não retrata em particular sua vida e sim a vida de tantas outras valquirias, tantas outras pessoas que por um motivo ou outro, resolveram usar o ‘crack’ e hoje não conseguem mais deixar o vício.
É um trabalho de pesquisa, que mostra o conflito de usuários de ‘crack’, suas ‘nóias’ e desespero para conseguir dinheiro e comprar mais droga.
Os personagens perambulando de um lado para o outro, acendem seus cachimbos e se perdem na fumaça que os liberta da realidade e os joga no abismo desconhecido da mente e depois no obsessivo prazer para ter mais alucinações.
O Grupo Cordão não faz julgamento a essas pessoas, pois no mínimo precisam de ajuda.
O Cordão entra em cena com uma montagem complexa, personagens perdidos em um universo que só eles conhecem.
As neuras e viagens vão além do prazer e da dor, perseguem o mundo obscuro da vida humana.
‘É mais que um espetáculo, é uma barbárie’.
‘Espetáculo teatral dividido em quatro nóias’.
‘O cáos organiza o espetáculo’.”
 (Adaptado do texto-convite do Grupo Cordão de Teatro)
*
“ME DÁ 1 REAL!”


Valquírias está prestes a estrear e estamos ansiosos... Ontem tivemos ensaio e ao sairmos fomos fazer um lanchinho, nada de massas nem refrigerantes (muito dificil porque eu AMO pastel, pizza...). Após o lanche Xico, Fredson e eu descemos a mesma rua, em seguida Xico se despede e Fred e eu continuamos a caminhada. Valquíria (a usuária mais conhecida na cidade cujo tema da peça foi baseado em sua experiência) estava rodeada por jovens numa lanchonete, nos viu passar e pediu que a esperássemos... paramos. Terminada a conversa com a galera, ela nos acompanhou e quis saber da peça, que dia seria, como a gente falava, como era. Relatou que estava fumando seu cachimbo e viu o Xico na TV, na hora não sabia se continuava fumando ou assistia à reportagem, nós três rimos. Valquíria quis saber até que série eu havia estudado, a respondi, ela falou que é importante, é bom estudar. Ao terminar a conversa que deve ter durado mais ou menos dez minutos, ela me pede 1 real pra comer um enroladinho, pergunto se o Fred tem e ele tira do bolso duas moedas... apertamos as mãos e ela sai dizendo que vai vê-la em Valquírias.
(Por Gracinha Donato, atriz de “Valquirias”. Do blog Cordão de Teatro) 
* Meu comentário:
. “Valquírias” foi apresentado na noite desta quinta-feira, 26/05, no Salão Paroquial São João Batista. 
 Produzido por Marcos André, direção de Xico Cruz em criação coletiva com o elenco formado por Edvirge Maria, Gracinha Donato, Fredson Silva e Maikaell Carvalho, com projeto gráfico de Marcelo Ricardo e fotos de Marcelo Cruz, “Valquírias” é uma obra instigante, impactante, que demonstra a maturidade do Cordão de Teatro (embora Edvirges Maria e Fredson fossem  apresentados como iniciantes...) e comprova todo o talento, criativo, inovador e provocante, na linha do teatro do oprimido, ou de José Celso Martinez e seu teatro oficina, do diretor  Xico Cruz.
A realidade dos/as usuários/as de ‘crack’, a ‘nóia’, simbolizada não só na Valquíria tão conhecida, mas em todas ‘Valquírias” pessoas, de nossa Cracolândia (o Casqueiro...): as três irmãs, abusadas e exploradas, pela droga e tráfico e pelo sexo, pelo mesmo traficante e rufião, caso emblemático na área; ou os “pés-inchados” e “zumbis”, como  também são denominadas “as Valquírias”,pela  população açailandense. 
Um espetáculo forte, sem apelação, mas com teor de denúncia que clama por no mínimo indignação, esperneio diante da indiferença e da omissão que se vê pelas ruas, avenidas, praças, brs, frente ao cenário de degradação humana das “Valquírias”...
Sem muitas palavras (... uma imagem, ou uma cena, vale por mil palavras...), “Valquírias” tem momentos marcantes justamente nessas poucas palavras: “... me dá 1 real!”, repetida e repetida na insistência que se vê na vida real das “Valquírias” em sua saga diária pelo ‘crack’ destruidor/salvador, e “... pai, pai... mãe, mãe...”, de Édipo Rei, conforme tão bem explicou o diretor Xico Cruz.
O envolvimento do público foi constatado na conversa séria, um toma lá-dá cá, com Xico, as atrizes Edvirge Maria, Gracinha, Fredson, Maikaell,  após o espetáculo ( a conversa, aliás, fez parte do espetáculo...), amainado por vinho e rodada de queijos...
 Certamente, sem falsos moralismos ou resistências pré-concebidase  escondidas, muita gente  tomou uma nova consciência da problemáticas das drogas, sobretudo no “submundo imundo da Cracolândia açailandense”, que traga às profundezas da destruição, “Valquírias”, que são seres humanos, são vidas, embora hoje pareçam farrapos...
Por Eduardo Hirata

A VALE É QUE É O IMPÉRIO DO MAL ( PEQUIÁ DE BAIXO E ASSENTAMENTO CALIFÓRNIA: A VALE NÃO TÁ NEM AÍ !...)

A Vale  vale o quê? Terça-feira, 24/05, importante reunião em São Luís, na Procuradoria Geral de Justiça do Maranhão.

Buscava-se, mais uma vez, uma definição sobre como vai ficar a moradia de mais de trezentas famílias (cerca de mil e quinhentos seres humanos, cidadãos e cidadãs...) do infeliz “Pequiá de Baixo”, no Distrito Industrial do Pequiá, município de Açailândia-MA.

Mais de trezentas famílias que convivem a décadas engolindo garganta e pulmão adentro, a fumaça assassina das siderúrgicas produtoras de ferro gusa, entre outras desgraceiras do tipo.

Famílias que lá moravam, bem antes da ferrovia, bem antes da Vale (quando Valeriodoce, estatal), bem antes das siderúrgicas, tempos de água limpa, ar puro, silêncio quebrado pelas araras e jacus, e ao longe, mas audível, o ronco dos capelões...

Convocados/as pela Procuradora de Justiça Fátima Travassos, lá estavam representantes da associação de moradores, de entidades que solidarizam e apóiam sua justa e urgente causa (Federação Internacional de Direitos Humanos, Justiça Global, Justiça nos Trilhos, Centro de Defesa da Vida e dos Direitos Humanos Carmen Bascaran, Sindicato dos Metalúrgicos), dos governos estadual do Maranhão e municipal de Açailândia,Defensoria Pública do Maranhão, Ministério Público Estadual, siderúrgicas (Sindicato da Indústria do Ferro)...

Faltou o grande vilão de toda a história: a poderosa Vale, maior mineradora do mundo... Com seu gigantismo, sua ganância, sua onipresença e onipotência,a Vale é o “Império do minério” (... da riqueza da nação brasileira, que ela está roubando todinha, no dizer de um velho ex-garimpeiro da Serra Pelada...).

O “Tio Sam” do ‘justiceiro’ Barack Obama, na presunção e arrogância de seu papel de ‘paladino mundial’, classificou como o “Império do Mal” nações como a Coréia do Norte, o Irã, Cuba, até a Venezuela de Chavez corre o risco de ser ‘enquadrada’, mas “Império do Mal” de verdade é a Vale...

A Vale, dona do ferro (e de tudo mais de Carajás), da ferrovia, exercendo monopólio privado sobre um riqueza nacional, é “ o mal” do Pequiá, de Açailândia, do Pará, de Minas Gerais e Espírito Santo, da Bahia e do Rio, do Corredor Carajás, da Mongólia, de Moçambique, do Canadá...

Seus lucros monumentais, seu crescimento ‘formidável’, que chega a orgulhar boa parte do povo, orgulho fruto de alienação e patriotismo distorcido, se dá à custa da exploração, da miséria, da humilhação de milhares e milhares de brasileiros e brasileiras encurralados pelo ‘progresso’...

Onde chega a Vale, e seu modelo predador de ‘progresso’, chega também a poluição do solo, da água, do ar, as doenças no povo, o abuso e a exploração sexual de Crianças e Adolescentes ( face nefasta da expansão da ferrovia, entre outras ‘grandes obras desenvolvimentistas’, como aqui em nossa região pré-amazônica maranhense...), o povo acidentado e mutilado, a violência, a morte...

A Vale não tá nem aí para a situação de morte em vida dessa gente do Pequiá de Baixo e do Assentamento Califórnia, apesar das ‘juras’ em contrário do seu novo presidente, que já começou mal, muito mal, não estando nem aí para a reunião de São Luís.

E com ‘a maior cara de pau’, a Vale também esnobe e olimpicamente, não tá nem aí para o “Relatório da Federação Internacional de Direitos Humanos, sobre os Impactos da indústria mineira e siderúrgica na população do Pequiá de Baixo e do Assentamento Califórnia”.

A seguir, a informação da Folha de São Paulo, sobre a reunião de São Luís, e a esnobada da Vale, que ‘tá se achando’, acima de tudo e de todos/as, da lei, do que estiver e vier...

Também sobre o “Termo de Ajuste”, divulgado pela “Justiça nos Trilhos”.
“Poluição de siderúrgicas provoca reassentamento de povoado no MA

24/05/2011

As cerca de 300 famílias que moram cercadas por cinco siderúrgicas e uma termoelétrica no povoado Piquiá de Baixo, em Açailândia (MA), conseguiram nesta terça-feira (24) um acordo para serem reassentadas em outra área.
Na semana passada, foi divulgado um estudo feito com moradores de Piquiá e do assentamento Califórnia, também em Açailândia, que mostrou que a poluição do ar e a fumaça constantes geradas por siderúrgicas e carvoarias provocava danos ao ambiente e à saúde de moradores.
Uma cópia do estudo, realizado pela ONG Justiça Global, FIDH (Federação Internacional de Direitos Humanos) e rede Justiça nos Trilhos, foi entregue ao Ministério Público do Maranhão.
Nesta terça, a procuradora-geral de Justiça, Fátima Travassos, mediou um acordo entre os envolvidos. Na reunião, ficou acertado que a Prefeitura de Açailândia vai desapropriar uma área de 38 hectares escolhida pelos moradores para o reassentamento. A desapropriação será custeada pelo Sindicato das Indústrias de Ferro Gusa do Estado do Maranhão, cujos representantes assinaram um termo se comprometendo a depositar R$ 400 mil em um prazo de 30 dias.
Segundo o sindicato, as siderúrgicas já haviam concordado em comprar a área para o reassentamento, mas os proprietários resistiam em vender a propriedade. Com a desapropriação, o processo de reassentamento deve avançar.
A mineradora Vale, que no estudo também foi responsabilizada pelos danos à comunidade, não enviou representante à reunião. A empresa explora o minério de ferro de Carajás, que é transformado em ferro gusa nas siderúrgicas.
O padre Dario Bossi, da rede Justiça nos Trilhos, que participou da reunião, disse que será feita uma recomendação ao governo do Estado para que faça as obras de infraestrutura do novo povoado.
Segundo Bossi, ainda não está definido quem irá pagar pela construção das novas casas nem se as famílias irão receber uma área para cultivo, já que 70% delas são de pequenos agricultores.
Sobre o assentamento Califórnia, que é atingido pela fumaça das carvoarias, a Secretaria de Meio Ambiente deverá fazer uma medição nas emissões de gases e apresentar um relatório.
'O estudo foi muito importante porque demonstrou com dados a situação dos dois povoados, com a distribuição das responsabilidades pelos problemas', disse Bossi.
Segundo o estudo, os moradores do povoado Piquiá de Baixo e do assentamento Califórnia sofrem de doenças respiratórias, problemas de visão e de pele provocadas pela poluição.
De acordo com o estudo, a maioria do entrevistados (56,5%) descreveu seu estado de saúde como sendo 'muito ruim' ou 'ruim'. Na média da população brasileira, segundo a Pnad (Pesquisa Nacional de Domicílios) de 2008, essa percepção é de 3,8% dos entrevistados.

Nota:

Bom dia amigos, quero encarecidamente pedi desculpas a cada um de vocês por você por não ter atualizado o meu blog na última semana, o motivo foi um problema no meu provedor de internet, mas agora já estou com o problema resolvido.

Portanto, voltamos com muita novidade e atualizaremos nossa pagina todos os dias.

Grato
Carlos Cristiano
Blogueiro

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Centenas de Carteiras de Trabalho são encontradas às margens da BR-010. Várias empresas de Açailândia poderão ser investigadas pela Polícia Civil

 Delegado Regional Dr. Vital
Açailândia - Após receber denuncia de que as margens da BR-010 haviam sido localizadas uma grande quantidade de documentos, o diretor da Rádio Clube FM 98,1MHz, o Sr. Wilton Lima, comunicou a policia e determinou que sua equipe fosse ao local verificar a denúncia que foi feita por um popular que passava no local, às margens da BR-010, Zona urbana de Açailândia.


O Delegado Regional Dr. vital e dois agentes foram ao local e fizeram o recolhimento de centenas de carteiras de trabalho, carimbos, livros contendo nomes e fotografias de funcionários entre outros documentos. De posse desse material, a policia passará investigar o caso.
Confira as fotos a baixo: